Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Julho, 2012

Em memória

Os anos passam a correr mas as memórias perduram connosco.
Fará hoje, dia 31, anos que a minha amiga Mónica Peres partiu. O que retenho é a sua entrega para congregar os amigos e o esforço que fazia para que todos tivessem bem.
Costumo sempre fazer algo simples para lembrar a sua vontade de viver e a sua alegria.
Desta vez encontrei material de 1999, umas fotos convencionais fechadas há pelo menos 12 anos. De um concerto a que fomos a Londres em que com ela foi a mãe, creio que por o marido não ter podido ir… Confesso que a esta distância temporal já não me recordo de todos os detalhes, lembro que estava gravida da filha Lara e estava feliz.

20120730-233043.jpg

Não sei se terá visto os álbuns de fotografias que agora encontrei. Tenho a sensação de que sim. Para minha surpresa dentro de dois dos três álbuns (aquelas caixas que nos davam quando nos revelavam as fotografias – vejam o demodé que isto soa!) encontrei dois papelinhos a seleccionar quatro fotos no total. Não me lembro de quem os escreveu. Terá sido a própria Mónica? Não sei…
Uma das escolhidas é esta a seguir, com a mãe e com o nosso amigo e colega de aventura londrina Amílcar. Creio que é uma prova do quão feliz ela estava…

20120730-232919.jpg

Pouco depois da Mónica partir o “Sargento” sugeriu que devíamos escrever uma música para ela. Eu e o Hugo concordámos com a ideia.
Um dia pela manhã ía eu para o trabalho e senti-me acompanhado por uma magnifico arco-íris. Fez-se um clique… A letra para a música da Mónica apareceu:

Rainbow at the Door
Hello,
I can’t really say that life is great
But neither can I complain about it
I wish I could save the world everyday
Or at least I could always say the right words
But I’m just human
What can I say?

I woke up with a rainbow at my door
I know what it means and what it’s for
No matter where you are
You keep giving yourself away

We want you to know
We are coming out
We are shouting out loud
We are coming together

Hello
I can’t really understand what I feel inside
But neither can I ask to have time turned back
I know we can have a better world if we try
I’m wearing a smile and I’m learning to laugh
I’m just human
What else can I do?

I woke up with a rainbow at my door
I know what it means and what it’s for
No matter where you are
You keep giving yourself away

We want you to know
We are coming out now
We are laughing out loud
We are coming together

WE ARE COMING OUT TOGETHER

Hello
We can’t really understand what we feel
But neither can we turn our backs now
We know we can make a brave new world today
We are wearing our smiles and spreading out love
We are only humans
What else is there to do?

We woke up with rainbows at the door
We know what it means and what it’s for
No matter where you are
You keep giving yourself away

YOU KEEP GIVING YOURSELF AWAY
AWAY AWAY AWAY

O Hugo sacou do baixo e construiu a base da música, conversámos com a Dany (a grande amiga da Mónica) que nos ajudou a chegar á “música” que acabou por ficar para nós como a música da Mónica.

Rainbow at the door – versão tocada ao vivo (ensaio) por nós três: eu, Hugo e Sarge.
Rainbow at the door – versão tocada ao vivo (ensaio) por quatro, nós três com a voz do Ruben C.
Rainbow at the door instrumental – bateria e teclas, o Sarge e eu em improviso!

Tenho a sensação de que Mónica terá gostado… Estou certo de que ela nunca nos deixaria desanimar. É por isso que cá faz falta apesar de se continuar a dar, como diz a canção 😉 , e de continuar a existir em nós.

PN

Anúncios

Read Full Post »